O que menos gostei no Brasil

Já falei sobre o que mais gostei do Brasil, agora chegou a altura de enumerar o que menos gostei:

1. No Brasil, não tem água quente nas torneiras, aqui a água para tomar banho é aquecida pelo chuveiro que é elétrico;

2. Aqui os brasileiros acreditam muito pouco no Brasil. As coisas não podem funcionar totalmente ou dar certo, porque aqui, é assim, é Brasil. Tem um sentimento geral de inferioridade, principalmente a respeito dos Estados Unidos e Europa;

3. Esqueçam horários e pontualidade. No Brasil, praticamente ninguém chega na hora certa, se você marcar às 18:00 com alguém, pode ter certeza que ele vai chegar lá pelas 19:30 e vai culpar o trânsito;

4. As operadoras de telemóveis (celulares) são péssimas, a Internet 3G é péssima, o sinal de rede é péssimo;

5. É impossível ir a uma loja e não ser incomodado pelas atendentes, que ficam a seguir-nos pela loja inteira;

6. Os condutores daqui são péssimos… as motos e os carros ultrapassam tanto pela esquerda como pela direita, pisca (ou seta)  é algo que aqui não conhecem, passadeiras (ou faixas de pedestres) aqui só serve para pintar a estrada, porque ninguém as respeita, e se passarmos e um carro tiver a passar o mais certo é ele buzinar ou chingar;

7. A maioria dos brasileiros são oportunistas. Eles querem ganhar vantagem em tudo, é como um “instinto de sobrevivência”. O melhor exemplo é no trânsito. Se eles tiverem uma forma de ultrapassar-te, assim o farão;

8. No Brasil parece que fazem de propósito para tornar tudo inconveniente e difícil. Nada é pensado para facilitar a vida do cliente. Além de terem uma alta tolerância com uma burocracia desnecessária e redundante;

9. Brasileiros ficam muito perto, emocionalmente e geograficamente, das suas famílias de origem durante toda a vida. Os brasileiros adultos nunca cortam o cordão emocional com as suas famílias de origem, que continua envolvendo-se na sua vida, nos seus problemas e nas suas decisões;

10. Eletricidade e serviços de internet são absurdamente caros e ruins;

11. A maioria dos motoristas de autocarros (ônibus) dirige como se estivessem fazendo uma corrida, tentando partir o autocarro e todos dentro dele;

12. Raramente as coisas são feitas corretamente à primeira vez. Temos que voltar ao banco, consulado, escritório, mandar por e-mail ou telefonar várias vezes para as pessoas fazerem o seu trabalho;

13. Na calçada os brasileiros parece que amam estar bem no nosso caminho, eles não dão espaço para passarmos. As pessoas vão apertar-te e empurrar-te sem pedir desculpas;

14. Durante o carnaval o país inteiro para e festeja. O carnaval é um feriado nacional;

15. Os seguranças de bancos brasileiros andam armados. Isso não acontece em boa parte do mundo;

O que mais gostei no Brasil

Depois de morar cerca de 1 ano e meio no Brasil, e ter enumerado algumas curiosidades, eis os pontos que mais gostei e achei interessante daqui:

1. O abraço entre amigos ou até desconhecidos é muito comum no Brasil, seja um abraço entre homens até mesmo um abraço mais carinhoso com as mulheres. Em Portugal, é muito raro, talvez apenas entre a família. Pode parecer insignificante, mas muda bastante as relações entre as pessoas, seja entre familiares, amigos ou desconhecidos;

2 – O “jeitinho brasileiro”, aqui acredita-se sempre que há um caminho alternativo para se fazer alguma coisa;

3. Aqui é muito comum o hábito de dar / receber carona, quer se conheça ou não a pessoa, para dividir despesa da viagem. Aqui existem sites, aplicativos e até grupos do Facebook para oferecer / procurar carona, achei isso fenomenal;

4. Os brasileiros bebem muito. Todos os compromissos sociais envolvem amigos e cerveja;

5. Em Portugal geralmente só as famílias ricas é que têm empregadas domésticas, aqui é comum ter quem faça a fascina da casa ou mesmo passar a roupa;

6. A vantagem de pagar à vista. Aqui, quase todas as lojas parcelam as compras em várias vezes sem juros. E podem parcelar tudo, praticamente tudo mesmo, seja uma simples refeição como uma TV. Pagar à vista aqui é uma vantagem porque consegue-se geralmente um desconto;

7. Os brasileiros têm sempre um sorriso para mostrar, ao contrário dos portugueses, embora acolhedores, são mais sérios, formais e calados;

8. Quando vamos a um bar, não é preciso pedir cerveja, o atendente traz a cerveja de qualquer jeito;

9. Aqui no Brasil, a música faz parte da vida. Praticamente em qualquer lugar tem música ao vivo;

10. Aqui o dia começa cedo. Jornadas de trabalho começam às 07h00, escolas começam às 07h00, academias abrem às 06h ou antes e algumas não fecham, quiosques abrem às 06h00, e é raro não ver pessoas na rua às 06h00;

11. Os aplicativos de telemóvel (celular) de alguns bancos são fantásticos, só falta poder sacar dinheiro. É fantástico também pedir um táxi e comida e comunicar-me com eles, usando apenas um aplicativo;

12. Mais que farmácia e estacionamento em cada esquina, é encontrar bares, lanchonetes, etc.. Quem tiver fome facilmente encontra o que comer;

13. O preço das coisas. Sim, ao contrário do que muitos dizem, pessoalmente não vejo aqui nada que seja absurdamente mais caro que em Portugal, pelo contrário, com exceção de tecnologia… Exemplo uma Smart TV 3D de 42″ por 500EUR (R$ 1.500,00), está na média de preço com Portugal;

14. No Brasil, pode-se pedir metade da pizza de um sabor e a outra metade de outro sabor. Ideia simples e genial;

15. No Brasil, nos autocarros (ónibus) existe o conceito de integração, ou seja, ao pagar uma viagem, se viajar novamente em até 2 horas (se não me engano) não se paga rigorosamente nada;

16. Aqui o voto é obrigatório, quem não votar tem que justificar ou paga multa;

17. As brasileiras parecem adorar os estrangeiros, ou gringos, como somos chamados. Eu me apaixonei por quem sabe, a minha futura mulher;

18. As praias têm inúmeros quiosques e é lá que as pessoas ficam, não na areia com a típica sombrinha (guarda-sol) como em Portugal. Achei isso fantástico ter um lugar para me sentar, com música, comer e beber sem me chatear;

19. Aqui, as pessoas encontram-se, bebem, comem juntos e no final dividem a conta. Em Portugal, cada um paga o que consome;

20. Apesar do grande número de pessoas pobres, problemas sociais e políticos corruptos, os brasileiros são uma das nações mais felizes;

21. Pão de queijo. Tão bom! Adorei;

22. Aqui quase todo o condomínio tem porteiro, geralmente 24h, o que é fantástico para quando se recebe encomendas, e tudo mais, que não temos que nos preocupar em pegar, ou ter alguém em casa, bem como ele avisa quando chega alguém para subir ou alguma correspondência;

23. É raro encontrar alguém que não goste de assistir futebol com os amigos, tomando cerveja, churrasco no domingo regado com muita cerveja, sol e praia com mais um monte de cerveja;

 

15 curiosidades que vi no Brasil

1. No Brasil, existe um abismo entre classes sociais, e sinais exteriores de riqueza são muito comuns, por exemplo carros importados, restaurantes caríssimos em bairros chiques, clubes seletivos cujos cotas atingem valores estratosféricos;

2. No Brasil, dentro dos carros, sempre tem uma sacola de tecido na alavanca de mudança para colocar o lixo;

3. Farmácia no Brasil é Drogaria e nada tem a ver com as farmácias portuguesas, parece mais uma loja de compras, sem contar que existe uma farmácia em cada esquina, farmácia e estacionamento;

4. O cumprimento “Como está você?” deve ser sempre respondido com “Tudo bem, e você?”, mesmo que seja mentira, e por pior que seja o dia devemos responder sempre “Beleza!”;

5. Educação aqui é igual a uma empresa, é um negócio, em que o foco é o ENEM (tipo o exame nacional em Portugal, só que fácil);

6. Aqui não faz frio, nem no inverno (exceto uma pequeníssima minoria de cidades), e, é comum chover no verão, não no inverno;

7. No Brasil, existe três padrões de tomadas, vai entender o porquê…

8. No Brasil umas cidades têm tomadas de 110V outras 220V… cuidado ao comprar algo e se forem a outra cidade;

9. No Brasil, o número de telefone tem um DDD e um número de operadora. Uma complicação a mais que pode virar a maior confusão. Para se entender, o DDD é o equivalente ao 21, 265, etc… de Portugal para números fixos, (que aqui é usado em qualquer número) e a operadora é tipo o 91, 93, 96 quando se liga para telemóvel em Portugal;

10. No Brasil, é “normal” dar uma festa de aniversário de um ano, e nessa festa vai ter mais adultos do que crianças e mais cerveja do que suco de laranja;

11. Continuando com aniversário, é comum raparigas (que aqui significa também mulher da vida xD) terem festas de aniversários de 15 anos, onde se gasta uma pequena fortuna, dificilmente abaixo dos 5.000,00 EUR. É tipo uma imitação dos Estados Unidos com o My Sweet Sixteen;

12. No Brasil, não existe o conceito de refeição com entrada, prato principal, queijo, e sobremesa separados. Em geral faz-se um prato com tudo: verdura, carne, queijo, arroz e feijão;

13. No Brasil, existe um jeito estranho de falar coisas comuns. Por exemplo, uma resposta típica a um “obrigado” é “imagina” ou simplesmente “magina”. Mas imagina o quê?;

14. No Brasil, no táxi, nunca se paga o que está marcado no taxímetro, arredonda-se sempre para cima ou para baixo;

15. Aqui, os músicos não são pagos pelo bar onde tocam, mas pelo couvert que os clientes pagam;

Fiz as malas, e fui embora para o Brasil!

Como é do conhecimento de muitas pessoas que me seguem, fui embora de Portugal e já estou no Brasil há cerca de 1 ano e 6 meses.

Quem me conhece sabe que sempre ambicionei uma experiência no exterior e que tenho uma enorme afinidade com o Brasil, por isso assim que surgiu a oportunidade não pensei duas vezes, e aproveitei em parte as deixas do nosso primeiro ministro Pedro Passos Coelho que sugeriu que emigrássemos.

Apesar de em Portugal ter uma situação estável, um emprego fixo, carro, amigos, família, e nada com o que me queixar, estava com uma vida meio metódica, certa e entediada, a juntar a isso, a alta carga de impostos do trabalho por conta própria e por conta de outrem.

Muitas pessoas me chamaram de louco por me mudar para o Brasil, por largar tudo e ir rumo ao desconhecido, e que podia não dar certo. Se não der certo azar, como em tudo na vida é um risco, começar tudo do “zero”, ambientar-se a uma nova cultura, a novas pessoas, a nova mentalidade, a novas regras, a novos desafios, não é fácil, mas se der errado vale a experiência e uma coisa é certo, não me arrependo da escolha que tomei.

Não foi fácil, pelo contrário, no início foi extremamente difícil, uma realidade completamente diferente, estava habituado à minha cidadezinha de Setúbal com pouco mais de 120 mil habitantes, e mudei-me para uma gigante de mais de 1 milhão (Campinas). Morar sozinho, depender só de mim, não ter amigos nem ninguém para partilhar problemas, passar aniversário e natal sozinho, não foi fácil.

Tive a sorte de conhecer pessoas fantásticas, outras nem tanto, tenho uma situação boa quer pessoal quer profissionalmente, tive a sorte de trabalhar com profissionais fantásticos, de conhecer as instalações da Google em São Paulo, YouTube.

Trabalhar na área de educação, numa dimensão enorme, numa realidade jamais pensada em Portugal, num país que supostamente é atrasado a nível educacional em comparação com Portugal, mas que tem mentalidade aberta para novas abordagens é simplesmente fantástico.

Vim para o Brasil com intenção de melhorar enquanto profissional, de melhorar enquanto pessoa, e isso garantidamente consegui. Obviamente que não podia deixar de lado a questão do turismo, o Brasil é um pais fantástico, com inúmeras maravilhas a serem visitadas.

Portanto só posso dizer, objetivo alcançado.